ORDEM DA ESTRELA DO ORIENTE

A+ = A-

A ORDEM DA ESTRELA DO ORIENTE

 

 

A Ordem da Estrela do Oriente foi fundada em 1850 por Robert Morris, Mestre Maçom e Grão Mestre do Estado de Kentucky (USA) sendo uma das mais sólidas instituições existente no mundo e ligada à Maçonaria Universal.

 

A Sociedade cresceu muito desde então e atualmente está representada em todos os continentes, possuindo cerca de 1.500.000 membros.

 

É uma organização considerada Paramaçônica, instituída com a finalidade de congregar a família maçônica, sob o manto dos ensinamentos seculares de solidariedade, amor ao próximo, liberdade de expressão, liderança moral e intelectual e crença na existência de um Ente Supremo.

 

Dela fazem parte mulheres de bons princípios e valores espirituais, bem como homens, necessariamente Mestres Maçons. Não é uma religião, nem uma sociedade feminista, muito menos uma “maçonaria mista ou feminina”. Tem como propósito, através de seus trabalhos ritualísticos, ressaltar qualidades morais e espirituais, edificar o caráter, educar, fazer caridade e servir ao próximo. As reuniões são realizadas em Templos Maçônicos ou Salas Capitulares.

 

Para ser um membro da Estrela do Oriente, no caso de homem, deve ser Mestre Maçom regular e, no caso de mulheres, é preciso ser esposa, viúva, filha, filha adotiva, mãe, madrasta, irmã, neta, avó, bisavó, sobrinha, nora, sogra, prima, ou cunhada de maçom regular e ter mais de 18 anos completos.

 

A organização dá suporte à Ordem do Arco-Íris para Meninas e às Filhas de Jó Internacional, também Organizações Paramaçônicas, incentivando-as para uma vida de liderança dentro dos valores da Estrela do Oriente.

 

A Maçonaria honra-lhes com o indispensável patrocínio e lhes imprime as regras de ingresso e convivência, assim como a disciplina e a ética. Todavia, desenvolvem liturgia própria, sem paralelo ou referência com as praticadas pela Ordem Maçônica e adaptada a cada corpo, de acordo com o fim a que se destina.

 

Saiba mais em: http://grandecapitulosp.com/